30 de mai de 2015

Série Obra de Deus - zelo, uma lição que aprendi cedo

Quando eu era criança recordo-me de ter chegado na Igreja em um sábado à tarde e ver uma obreira preparado os envelopes para a reunião de domingo, ela cortava, dobrava e colava com muita delicadeza. E percebendo que ainda faltam vários envelopes lhe perguntei:- - A senhora ainda vai fazer esse montão de envelopes?

Ela olhou fixamente em meus olhos e disse: - Esse montão não! Porque aqui é pouco, pois, tudo que fazemos para Deus é uma oferta.

Naquele dia apreendi uma lição na qual nunca me esqueci, e olha que na época eu deveria ter mais ou menos uns sete anos.

Em um outro episódio lembro-me da minha tia varrendo a Igreja, e em seguida ela tornava a varrer. Vendo aquela cena lhe perguntei: - por que você está varrendo novamente se já está limpinho?
Minha tia logo me respondeu com um exemplo:- Cada sujeirinha que deixamos na casa de Deus é como se estivéssemos  deixando uma espinha no rosto de Deus.

Arregalei os olhos e como era uma criança de imaginação fértil, levei aquele exemplo ao pé da letra imaginei como seria Deus cheio de espinhas.

 O fato é que desse dia em diante passeei a ter muito zelo pela casa de Deus, cresci ajudando minhas tias na limpeza da Igreja, o que eu mais gostava era de limpar e alinhar as cadeiras. Me tornei tão boa nisso que passou a ser minha função.

Sou muita grata por ter terem me ensinado essa lição desde cedo. Nunca podemos perder o temor devemos sempre lembrar que servir a Deus é um grande prívilegio. Portanto, não despreze as responsabilidades que lhe forem confiadas, não veja como um fardo, mas, como uma oportunidade de ofertar a Deus. Um detalhe por mais que lhe pareça uma responsabilidade pequena, faça o seu melhor, pois, são nos mínimos detalhes que somos aprovados ou reprovados diante de Deus.

Na fé


19 de mai de 2015

Os três ventos


Na vida todos nós enfrentamos três tipos de ventos. O primeiro - Vento a favor: quando tudo começa a fluir com facilidade, são momentos  de alegria onde tudo se encaixa perfeitamente.

 O segundo - Vento contrário: Quando vem as dificuldades e tudo parece acontecer de forma totalmente contrária aquilo que você gostaria.

 O terceiro - Tufão: são aqueles momentos que o tudo parece desmoronar, são lutas, perseguições, injustiças e etc. É como se um turbilhão de problemas acontecessem ao mesmo tempo.

  Devemos entender que independente do vento que estejamos enfrentando, o Senhor Jesus estará no nosso barco. Os três tipos de vento servem para alicerçar nossa fé, porém, muitos pulam do barco passando pelos três tipos de ventos.

  Alguns pulam do barco quando o vento está a favor, pois,  relaxam na comunhão com Deus, param de agir a fé  e caem no comodismo espiritual.

  Outros pulam do barco quando o vento está contrário, pois, afirmam que as coisas só pioram e que Deus parece não escutar suas orações. Quando deveriam aproveitar o momento para se aproximarem ainda mais de Deus, e exercitar a sua fé.

 Outros pulam do barco em meio ao tufão, pois, focam nos problemas e alegam não ter forças o suficiente para suportar, esquecendo-se que permanecendo no barco o Senhor Jesus jamais permitirá que o barco afunde. Quando deveriam aproveitar a oportunidade para fortalecer a sua fé.

 A decisão de permanecer no barco é sua, mas lembre-se que independente do vento que você esteja enfrentando, o Senhor Jesus sempre estará guardando o nosso barco e jamais permitirá que ele afunde. Por outro lado, fora do barco você estará sozinha.

Referência Bíblica: (Atos: 27.13-15)



7 de mai de 2015

Não carregue as pedras

 Um dia desses estava andando na rua quando comecei a sentir um grande desconforto em meu pé, era uma pedrinha. Fiquei agoniada o incomodo era muito grande não via a hora de tirá-la do meu sapato. Ao chegar em casa e finalmente tirar o sapato percebi o quanto era pequenininha a pedra, como é possível algo tão pequeno causar tanto desconforto?

Fiquei pensando nesse episódio e compreendi que o mesmo acontece quando guardamos um ressentimento, por mais  que agente tente ignorá-lo e fingir que ele não está ali, não adianta será sempre como uma pedrinha arranhando nosso coração e nos causando um grande desconforto. Sabe amiga não a outra escolha se você que ter paz tem que tirar a "pedra" do seu coração, e para isso, você precisar reconhecer que ela existe e decidir perdoar.

Talves você faça questão de se lembrar do fizeram com você, sabe amiga se jogaram pedras em você não é nada inteligente sair  carregando as pedras. Para que isso? Para que carregar um peso desnecessário? Já não basta terem lhe feito sofrer, você quer continuar sofrendo? Perdoar é uma escolha dos fortes, que nos dá uma sensação de liberdade.

Sei que você pode está questionando nesse momento que não é possível, pois, é mais forte do que você. Realmente não  é fácil, mas como falei perdoar é uma escolha. A partir do momento que você decide perdoar e pedi ajuda a Deus, independente do que se sente, Deus lhe dará força para que você consiga  perdoar. Ore por aquele que te ofenderam, foi isso que o Senhor Jesus nos ensinou, agindo assim você estará dando um grande passo.

Ao invés de sair carregando tudo que é pedra que atiram em você,  decida hoje mesmo jogá-las no chão e deixe que elas embelezem o seu caminho.

 Curta minha página no facebook
https://www.facebook.com/josybarros01
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos