18 de ago de 2013

Más Línguas



Ela é inexperiente e comete alguns deslizes; e logo alguém faz um comentário maldoso: “Ela é tão relaxada”. E esse comentário vai passando de uma para outra, e em pouco tempo seu nome está na boca do povo.

Quantas vezes somos julgadas e o que é pior quantas vezes julgamos sem nem ao menos conhecermos a pessoa primeiro.



As vezes você olha para aquela mulher e pensa:
_“Nossa! Que desleixada, ela se veste tão mal”.
_“Que metida não quer se enturmar”.
_“Ela não faz nada direito”.

Alguma vez você já parou para pensar que talvez aquela pessoa não tenha a mesma condição que você , e que provavelmente ela adoraria ter lindas roupas de grife (Que mulher não gostaria?), mas sua condição financeira não lhe permite.

Que talvez ela seja muito tímida e sua forma de olhá-la acaba a deixando sem graça, e lhe intimidando ainda mais.

E que provavelmente ela não faz as coisas direito porque não sabe fazer.Então que tal ao invés de critica ensiná-la?

Não saia por ai espalhando tudo que ouve só porque quem falou foi uma amiga sua, afinal sua amiga é  falha, e está sujeita a errar, ela pode ter um conceito errado sobre aquela pessoa, ou ter sido contaminada por outros.

Olha só esse versículo onde Paulo alerta as  jovens viúvas.

Além do mais, aprendem também a viver ociosas, andando de casa em casa; e não somente ociosas, mas ainda tagarelas e intrigantes, falando o que não devem.
(1Tm 5:13)

Aqui vemos a infeliz capacidade que nós mulheres temos de sermos fofoqueiras. Ora amiga vamos vigiar não faça com os outros aquilo que você não gostaria que fizessem com você. E não esqueça: se você planta injustiça colherá injustiça.


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acessos